institucional | cartão fidelidade | Convênios | Encarte | R. Humanos | RELACIONAMENTO | nossas lojas
Acidentes de trânsito podem causar múltiplos traumas em órgãos vitais
Data de Publicação 28.04.2012 às 09:47
Acidentes de trânsito podem provocar inúmeros traumatismos, fraturas ósseas e problemas em órgãos vitais, como cérebro, coração e pulmões. Esse é o caso do cantor Pedro Leonardo, que capotou o carro em Goiás há uma semana, quando voltava de um show, e está internado desde quinta-feira (26) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Para explicar por que acidentes de veículos podem ser tão graves, a importância de usar sempre o cinto de segurança – inclusive no banco de trás – e o que fazer diante de uma vítima, o Bem Estar desta sexta (27) convidou o chefe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Sírio-Libanês, Guilherme Schettino, e a consultora Ana Escobar.

O alerta vale também para esta véspera de feriado, quando milhões de brasileiros pegam as estradas do país inteiro.

Como funciona a UTI
A UTI é o centro médico para onde são enviados pacientes muito graves, como os que têm múltiplas fraturas e principalmente problemas cerebrais. Quando uma pessoa sofre um acidente grave, o organismo fica muito abalado, muitas vezes em pré-óbito, e pode ocorrer insuficiência de vários órgãos.

Os aparelhos da UTI são usados para desempenhar as funções que os órgãos como coração e pulmões não conseguem. Os batimentos cardíacos, a pressão arterial e a temperatura do corpo são monitorados.

Além disso, um aparelho é colocado na traqueia da vítima para ventilar os pulmões, e também há controle da pressão do ar jogado nos pulmões. O paciente recebe alguns medicamentos para abrir e fechar os vasos (vasodilatação) e para manter a oxigenação do sangue e, consequentemente, das partes nobres do corpo, como coração e cérebro.

Na UTI, a alimentação é feita pela veia e chamada de nutrição parenteral, uma solução que contém proteínas e aminoácidos. Em alguns casos, também é colocada gordura. Para hidratar o corpo, a pessoa recebe um soro com sódio, potássio e glicose.

Múltiplos traumas e socorro à vítima
Traumatismos como o de Pedro atingem mais de um órgão, e a gravidade depende da quantidade e de quais partes foram comprometidas. Quanto mais jovem o paciente, maior a chance de cura. E o mais importante de tudo é preservar a atividade cerebral.

No abdômen, pode ocorrer sangramento que não se exterioriza. Com menos sangue nas artérias, o quadro se agrava.

Além disso, inchaço no cérebro prejudica a entrada de sangue no local. Por isso, ao atender uma pessoa com traumatismo craniano, os médicos logo diminuem a atividade cerebral por meio de sedativos. Coloca-se um cateter, para medir e aliviar a pressão intracraniana, e aplicam-se remédios para regular essa pressão.

Quando há um coágulo no cérebro, é preciso abrir um pequeno pedaço na caixa intracraniana para reduzir a pressão. A passagem permanece aberta até a estabilização do quadro.

No socorro, também é muito importante não mexer na vítima, a não ser que haja risco de ela se machucar ainda mais. Movimentar a pessoa pode agravar, por exemplo, uma lesão na coluna. Acionar o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), no número 192, ou o Corpo de Bombeiros (193) deve ser o primeiro passo.


Fonte
G1

QUER RECEBER MAIS DICAS ?   CURTA A NOSSA PAGINA !



veja outras noticias...

As informações contidas neste site não devem ser usadas para automedicação e não substituem, em nenhuma hipótese, a medicação prescrita pelo profissional da área médica. Somente o médico está em condições de diagnosticar qualquer problema de saúde e prescrever o tratamento adequado.




Formas de Pagamento
Redes Sociais
  
ITDStudio.com Web System e Design - © Copyright 2011 - All Right Reserved