institucional | cartão fidelidade | Convênios | Encarte | R. Humanos | RELACIONAMENTO | nossas lojas
Alergias afetam mais crianças que vivem em lares ´limpos´, diz estudo
Data de Publicação 06.05.2013 às 17:10
Especialistas registraram crescimento de casos nos Estados Unidos.
Alguns acreditam que alta é motivado pelo aumento da higiene pessoal.

 As crianças americanas sofrem cada vez mais de alergias e as que vivem em famílias mais "cuidadosas" são especialmente afetadas, segundo um relatório do governo americano.

As alergias na pele, como eczemas (dermatites), em menores de 17 anos registraram o maior avanço na última década, passando de 7,4% em 1997-1999 para 12,5% no período 2009-2011, de acordo com o documento do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde Pública (NCHS).

As alergias alimentares também registraram alta no período e passaram de 3,4% a 5,1%. A taxa de alergias respiratórias permaneceu constante e, entre elas, a febre do feno (rinite alérgica) continua sendo a alergia mais comum na infância (17%).

Uma alergia é uma reação exagerada a substâncias que o sistema imunológico deveria considerar inofensivas, como o pólen, leite ou amendoim.

Alguns especialistas acreditam que o aumento das alergias nos Estados Unidos e em outras partes do mundo desenvolvido é motivado pelo aumento da higiene pessoal, que elimina os germes. Assim, a falta de estímulo infeccioso do sistema imunológico nas crianças pequenas impede o desenvolvimento de suas defesas para lutar contra bactérias e vírus.

O estudo do NCHS destaca que as crianças latinas nos Estados Unidos são menos propensas a sofrer enfermidades alérgicas. Os cientistas também descobriram que a prevalência das alergias aos alimentos e respiratórias aumenta de acordo com a renda. "As crianças que vivem em uma família com renda igual ou superior a 200% da linha de pobreza têm a maior taxa de prevalência", afirma o relatório.

Entre as crianças abaixo da linha da pobreza, 4,4% sofriam alguma alergia aos alimentos e 14,9% tinham alguma alergia respiratória. Nas famílias com maior renda, 5,4% das crianças sofriam de alergia aos alimentos e 18,3% tinham alguma alergia respiratória. O documento não demonstra diferenças significativas entre as alergias da pele e a renda.

Crianças americanas sofrem cada vez mais de
alergias (Foto: ilustrativa / Jupiterimages BananaStock)



Equipe Drogaria do Povo On-Line


QUER RECEBER MAIS DICAS ?   CURTA A NOSSA PAGINA !



veja outras noticias...

As informações contidas neste site não devem ser usadas para automedicação e não substituem, em nenhuma hipótese, a medicação prescrita pelo profissional da área médica. Somente o médico está em condições de diagnosticar qualquer problema de saúde e prescrever o tratamento adequado.




Formas de Pagamento
Redes Sociais
  
ITDStudio.com Web System e Design - © Copyright 2011 - All Right Reserved